SERDIB

1. AS ATIVIDADES DO SERDIB

SOBRE O REGISTRO DA PESQUISA: O estabelecimento de estratégias sempre deve ser baseado no conhecimento prévio de informações coletadas ao longo do tempo. O bom emprego dessas informações pode facilitar o desenvolvimento acadêmico, seja ele relacionado à pesquisa, ensino ou extensão. Além do planejamento que pode ser feito com estas informações, a sua divulgação pode ter como reflexo imediato o reconhecimento da excelência acadêmica das atividades acadêmicas desenvolvidas.

Na Unicamp o sistema de coleta de informações acadêmicas é o SIPEX. Nele, informações como teses orientadas e aulas ministradas, por exemplo, são inseridas pela DAC. Da mesma forma, dados sobre financiamentos da Fapesp também são automaticamente inseridos neste banco de dados. Porém, informações como trabalhos científicos, resumos em congressos, palestras, financiamento de pesquisa por outras agências científicas, cursos ministrados fora da universidade, participação em órgãos colegiados, organização de congressos, etc, devem ser inseridos pelos docentes.

O SIPEX é usado para gerar relatórios de docentes, como também recuperar dados para mostrar o desempenho científico da Universidade. Tais dados também são usados para qualificar a distribuição de parte do orçamento da universidade, mais especificamente, dados relativos às teses defendidas, publicação de trabalhos e livros (orçamento qualificado em pesquisa) e ensino (orçamento qualificado em ensino de graduação). Logo, a manutenção dessa base de dados é de grande importância.

Um aspecto importante sobre a inserção de dados no SIPEX é como ele é inserido. Existe dificuldade na uniformização de inserção dos dados por parte dos docentes. Por isto é freqüente que dados estejam em locais errados quando se gera o relatório do docente. Assim apenas uma pessoa inserindo os dados, e que tenha sido instruída pelos gestores do SIPEX, resolverá problemas como este, como também perda de dados.

Portanto, o SERDIB foi criado exatamente para que tenhamos o máximo de inserção de dados no SIPEX e de forma adequada, de tal forma que possamos recuperá-los facilmente e com eles não só traçar estratégias relativas ao ensino, pesquisa e extensão, como também mostrar à comunidade externa nossas atividades e sua excelência. Além disso, outras informações não suportadas pelo SIPEX serão registradas em base de dados interna.

SOBRE A DIVULGAÇÃO DA PESQUISA: Divulgar as realizações da unidade é de fundamental importância, pois não só mostra a excelência de nossas atividades, como também dá satisfação à sociedade do que se investe nestas atividades.

Portanto, o SERDIB coletará informações de destaque sobre as atividades de docência, pesquisa e extensão no IB e divulgará na comunidade acadêmica da Unicamp e fora dela.
Além disso, informações sobre editais e outras oportunidades relacionadas à docência, pesquisa e extensão serão divulgadas pelo SERDIB para o IB. Mediante demanda, dúvidas sobre estas oportunidades (preenchimento de formulários, prazos, etc) poderão ser obtidas pelo SERDIB juntos às agências de fomentos.

2. OBJETIVOS
Registrar e divulgar informações referentes às atividades de docência, pesquisa e extensão desenvolvidas no Instituto de Biologia.

3. COMPETE AO SERDIB
- Repassar informações sobre novos editais de pesquisa aos docentes da unidade;
- Auxiliar na obtenção de informações referentes aos editais;
- Orientar, quando possível, no preenchimento de formulários próprios de cada agência de fomento;
- Auxiliar na elaboração de projetos institucionais;
- Divulgar as realizações do IB na mídia;
- Recuperar dados de produção científica e acadêmica em diferentes bases (ISI, Scopus, Scielo, Lattes, Relatórios CAPES);
- Inserção de dados de docentes do IB no Lattes e SIPEX;
- Manutenção do banco de dados, para geração de estatísticas de desempenho e outras finalidades demonstrativas;
- Gerar o relatório anual do IB.

4. PROCEDIMENTOS PARA DIVULGAÇÃO NA MÍDIA
O docente que julgar ter um assunto de importância para ser divulgado no Jornal da Unicamp deve entrar em contato com pelo email comisib@unicamp.br. O assunto será avaliado pela Assessoria de Comunicação da Unicamp (ASCOM) para divulgação.

5. PROCEDIMENTOS PARA MANUTENÇÃO DE BANCO DE DADOS SIPEX E LATTES

O SERDIB se encarregará da inserção de dados no LATTES e/ou SIPEX de docentes do IB mediante:
1. Manifestação de interesse do docente em ter seus dados inseridos no Lattes e/ou SIPEX, podendo ser feito por ofício ou email (serdib@unicamp.br);
2. Fornecer o CPF e a senha do Lattes e/ou SIPEX via e-mail ou pessoalmente;
3. O SERDIB acusará o recebimento da solicitação, emitindo documento (e-mail) no qual se compromete a manter sigilo sobre as informações fornecidas pelo docente e que serão usadas apenas para cumprir os objetivos deste setor;
4. Dados para inserção no LATTES e SIPEX poderão ser fornecidos por e-mail (serdib@unicamp.br) ou o material poderá ser entregue pessoalmente no SERDIB (por exemplo, separatas ou cópia dos artigos, livro de resumos, folder de divulgação de cursos etc.).
5. No que se refere aos trabalhos publicados, dado sua importância no orçamento qualificado, a cada 3 meses o SERDIB gerará uma lista de cada docente, que será enviada ao mesmo para verificação. Na eventualidade de algum trabalho não estar na lista, o docente deve mandar informações sobre o mesmo para sua inserção.

Ao gerar pela primeira vez um relatório docente pelo SIPEX, é possível que algumas informações precisem ser modificadas. Assim, existe a possibilidade do docente ser chamado ou receber material impresso para conferência ou esclarecimento de dúvidas, tais como nomes diferentes, linhas de pesquisa, etc.

Ainda que o SERDIB acompanhe as principais bases de dados, é possível que algumas informações não sejam recuperadas. Desta forma, o docente poderá enviar informações por e-mail, ou simplesmente enviando cópia do artigo a ser cadastrado.